Música

Análise| Me Adora – Cover por César Lacerda

O novo clipe de César Lacerda é como uma canção de ninar em formato de crônica.

Iniciando a coluna “Música Encenada”, trazemos uma análise da mais recente adaptação de “Me Adora”, composta por Pitty em 2009. Nesta versão, César Lacerda traz um cotidiano simples e genérico entre um casal que briga por ciúmes. O interessante não é exatamente a história vivida no videoclipe, mas a maneira como esta história foi contada.

Resultado de imagem para me adora cesar lacerda

Entre todos os setores, a direção é a chave para o destino de um filme: é onde a história toma seu caminho. E essa dupla de diretores (Luís Martino e Fernando Neumayer) conseguiu isto: transformar um caso genérico e comum numa crônica singela e doce, não somente pelo ritmo dos acontecimentos, mas também pelas cores, pelos atores, pelo movimento das câmeras, e, principalmente, pelo diálogo natural entre música e cinema, duas artes que precisam estar intimamente ligadas.

Ainda falando sobre a música, o tom de voz de César Lacerda ajuda a manter esse clima morno, lembrando uma canção de ninar. E é interessante observar que sua voz treme um pouco, e também parece estar abafada quando o mocinho (Fábio Audi) está se embebedando no bar. Nesta mesma cena, os planos escolhidos revelam o nível de embriaguez de Fábio, enquanto as cenas envolvendo a mocinha (Valentina Herszage) permanecem com câmera fixa, evidenciando sua sobriedade.

Resultado de imagem para me adora cesar lacerda

Outro ponto importante de mencionar são as cenas finais, em que os protagonistas estão separados um do outro, cada qual num simbolismo diferente: o mocinho (Fábio) está na rua, exposto, emergido no meio de uma multidão, sentindo-se sozinho e perdido. Já a mocinha (Valentina), ela está num ambiente protegido, uma salão de Teatro; igualmente sozinha, mas, ao contrário de Fábio, ela aparenta calma e resignação, não desespero. Quando Fábio surge pela porta, silenciosamente, o volume da música dá um salto, é o clímax. Valentina aceita seu pedido mudo de desculpas, e é logo no verso final da música: “Não deixe eu ir embora pra perceber”.

O último  ponto que se destaca aqui é visto bem no finalzinho, mas vamos deixar que o espectador curioso descubra sozinho. Uma dica: prestem atenção nas bordas do vídeo.

Abaixo, o clipe na íntegra.

 

Anúncios

Categorias:Música

Marcado como:, ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s