Críticas

Crítica | O Que Te Faz Mais Forte

O relato de Jeff Bauman é melancólico e patriota, transitando da vida real para as páginas e, em seguida, para as telas do cinema.

A obra conta a história de Jeff Bauman (Jake Gyllenhaal), vítima do atentado à Maratona de Boston que ocorreu em 2013. Após ter ambas as pernas amputadas devido ao ataque e ao identificar um dos terroristas responsáveis pelo crime, Jeff vira um símbolo nacional de patriotismo e esperança. Tentando se recuperar sem deixar que a dependência física reflita em seu emocional, ele luta para não perder a fé em si mesmo.

O começo do filme é leve e divertido. Conhecemos Bauman enquanto este ainda é um homem cheio de expectativas e apaixonado pela vida e por aqueles que o rodeiam. Jeff acabou de terminar um relacionamento de idas e vindas com Erin (Tatiana Maslany) e está tentando conquistá-la novamente, oferecendo-se para assistir à maratona, na qual a mesma iria participar, para torcer por ela.

Tatiana Maslany, conhecida por interpretar diversos papéis em Orphan Black (2013 – 2017), entrega uma performance inovadora. Mais uma vez, a atriz se camufla dentro de uma nova faceta; como Erin, Tatiana transpassa a dificuldade entre lidar com o sentimento de culpa e não deixar que este interfira na demonstração de seu afeto por Jeff.

Enquanto isso, Gyllenhaal divide a sua personagem com a certeza de uma inconstância existencial. No primeiro momento após o ocorrido, o protagonista é tomado por um sentimento heroico que se credita com reforço do roteiro e a gesticulação de seu ator. Pouco depois, recebemos suas primeiras crises ao lidar com o fato de que terá que se acostumar a depender fisicamente de seus familiares para fazer coisas simples de seu dia a dia, o que, com o passar do tempo, se torna um doloroso retrato da depressão em pacientes pós-trauma.

Com uma delicadeza desditosa, David Gordon Green apresenta sua cinematografia. A utilização do foco da câmera é a especialidade de seu diretor, que o emprega como uma forma de embaçar a dor ao mesmo tempo em que a revela de maneira drástica ao seu público. A dificuldade de sua personagem está presente a todo momento, abraçando suas expressões com vigor enquanto borra as imagens ao fundo, o que torna as cenas existencialistas e suficientemente críveis.

O roteiro, no entanto, se perde em uma tentativa americanizada de investir num patriotismo morno e batido que já é naturalmente creditado nos filmes hollywoodianos. A ideia de Jeff como um símbolo de resistência nacional atravessa a verdade de um símbolo da luta humana contra a violência.

O Que Te Faz Mais Forte, é, sobretudo, um filme com um traçado estadunidense, mas que entrega excelentes performances em seu elenco principal e revive em imagens a tragédia de 2013.

O filme entrará em cartaz nos cinemas de todo o Brasil nesta quinta-feira (08/03).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s