Filmes

Análise | O ódio que você semeia

Baseado no best seller aclamado pela crítica, o livro da autora Angie Thomas chega as telinhas nessa quinta-feira.

Starr é uma adolescente de dezesseis anos que leva uma vida dividida entre Garden Heights e a escola particular de Williamson, duas realidades distintas mas conciliadas em alguns quesitos. Contudo, um acontecimento no bairro do Garden Heights dá todo o enrêdo para o filme.

Ao voltar de uma festa com seu amigo Kahlil, Starr tem o carro do seu amigo de infância parado pela polícia. Então, seguiram as instruções do policial, até que Kahlil, por pegar uma escova de cabelo, é assassinado pelo policial que vai usufruir do argumento “parecia com uma arma” no decorrer do filme.

Começando com esse grande acontecimento, O ódio que você semeia vai cativando o telespectador e dando um soco enorme em seu estômago ao mostrar a realidade e o valor das vidas negras na sociedade. A todo tempo existirá o questionamento do que um adolescente de dezesseis anos fazia na rua tarde da noite, ou o porquê ele resolveu pegar uma escova. Porém nunca questionando a postura dos policiais em seu abuso de poder durante suas abordagens.

A morte de Kahlil vai levando a uma situação que Starr percebe o interesse da mídia em deturpar o acontecimento vivido pela mesma. O fato de ter crescido com Kahlil em Garden Heights, conhece-lo, vai faze-la usufruir de sua voz como uma arma mais importante nessa luta contra o racismo institucional abordado no filme.

Starr também conta com uma base estruturada em sua família, sua mãe enfermeira, seu pai dono de mercado, sempre optaram por Garden Heights para manter as suas raízes. A relação familiar dela é uma conexão belissíma e explora o fator de um pai que passa seus ensinamentos de como sobreviver a uma abordagem policial e situações de riscos enfrentada pelo ódio que os policiais são instruídos.

Resultado de imagem para hate u give cast

Sobre as distinções em sua escola, seu círculo de amigos se resume à Hailey, Maia, seu namorado Chris e Kenya em Garden Heights . Starr então resolve esconder que era a testemunha que viu Kahlil ser assassinado brutalmente para evitar questionamentos de suas amizades e toda a sua escola. Lembrando que logo no início, o telespectador percebe que Starr e seu irmão Seven são os únicos negros em sua escola.

Abordando racismo institucional, relações interraciais, abordagem abusiva de policiais, analogia ao Black lives matters(Vidas negras importam), e a tentativa da mídia no interesse de relativizar as mortes negras a todo custo, sempre tirando seus valores, ignorando a realidade passada por negros em seu dia a dia.

O soco no estômago citado em um dos primeiros parágrafos, é a verdade sendo exposta e bem recebida pela crítica mundial. O ódio que você semeia é uma obra necessária que explora a política de privilégios racial instituída por um estado racista desde a era da segregação onde Emmet Till fora brutalmente assassinado por estar em uma parte branca do país.

“The hate u give  little infants f *** everybody ”  (O ódio que você semeia nessas crianças, ferram todo mundo)  é uma citação do Tupac, citada no livro que leva THUG no título. O ódio que você semeia, é sobre vozes que precisam ser ouvidas e são ignoradas pela sociedade.

      O ódio que você semeia tem estréia hoje nos cinemas brasileiros. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s